UBUNTU: Sou quem sou, porque somos todos nós


No Festival Mundial da Paz, em 2006, em Florianópolis, a jornalista e filósofa Lia Diskin, diretora da Associação Pallas Athena, em São Paulo, relatou uma história exemplar que ficou conhecida pelo nome de Ubuntu.

Narra a história que um antropólogo estava estudando os usos e costumes de uma tribo africana e, quando  terminou seu trabalho, teve que esperar pelo transporte que o levaria até o aeroporto de volta para casa. Sobrava muito tempo, e ele decidiu propor uma brincadeira para agradar as crianças da aldeia. Comprou uma quantidade de doces e guloseimas na cidade, pôs tudo num cesto bem bonito, com laço de fita e tudo, e colocou debaixo de uma árvore. Aí,  chamou as crianças e combinou que quando ele dissesse “já!”, elas deveriam sair correndo até o cesto. Quem chegasse primeiro ganharia a cesta com todos os doces que estavam lá dentro.

As crianças se posicionaram na linha demarcatória que ele desenhou no chão e esperaram pelo sinal combinado. Quando ele disse “já!”, todas   as crianças se deram as mãos e saíram correndo em direção à árvore com o cesto. Chegando lá, começaram a distribuir os doces entre si e a comerem felizes.

O antropólogo perguntou porque tinham ido todas juntas se uma só poderia ficar com tudo que havia no cesto e, assim, ganhar muito mais doces.

Elas simplesmente responderam: “Ubuntu, tio. Como uma de nós  poderia ficar feliz se todas as outras estivessem tristes?

Ele ficou desconcertado! Meses e meses trabalhando nisso, estudando a tribo, e ainda  não havia compreendido, de verdade, a essência daquele povo. Se tivesse, jamais teria proposto uma competição.

Ubuntu, na língua da tribo,  significa: “Sou quem sou, porque somos todos nós!”

Atente para o detalhe: porque SOMOS, não pelo que temos…O espírito de unidade que no Ocidfente costumamos chamar de “espírito de equipe”, é o que determina a máxima vitória em toda relação humana. Quando estamos todos imbuídos de um mesmo propósito, somos mais que a soma dos nossos esforços individualizados. Compreender que nossa felicidade é resultado da felicidade coletiva é um estado de sabedoria.

Originally posted 2011-06-16 13:04:01.

Comentários

comentários