Arquivos da categoria: Revista Oásis

Perversa narcísica. Como detectar uma mulher manipuladora

 

 

As mulheres perversas narcísicas são muito mais numerosas do que pensam alguns. Elas serão provavelmente cada vez mais numerosas a partir das mudanças que acontecem na nossa sociedade, na qual, de modo geral, o poder na relação do casal passou para as mãos das mulheres.

Por: Antoine Peytavin

Fonte: Site http://sain-et-naturel.com/

Certas mulheres tentam continuamente destruir a personalidade dos homens com quem elas vivem, e em muitos casos também a personalidade das demais pessoas próximas. A moderna psicologia as chama de “perversas narcísicas”. Como detectá-las? Como reagir? Aqui vão algumas observações que podem ajudar:

1 – Como funciona uma manipuladora

Para começar, é preciso deixar claro que a mulher perversa apresenta o mesmo funcionamento de base de um homem que sofre dessa patologia, embora algumas importantes diferenças comportamentais possam ser observadas em cada um dos gêneros. De qualquer forma, tanto a mulher quanto o homem perversos narcísicos têm sempre um objetivo fundamental: destruir o outro e tirar proveito disso.

No começo da relação com uma pessoa desse tipo, você será tratado como se fosse uma joia rara e valiosa, detentor de todas as qualidades, dotes e virtudes. À medida que o tempo passa e a relação se consolida, você começa a ser diminuído, soterrado sob o peso de críticas cada vez mais severas e às vezes violentas.

A perversão mostra-se completamente configurada quando essas mulheres passam a justificar o seu próprio comportamento tentando sempre provar que você é o culpado. Elas não podem se comportar de outra forma, pois você as levou ao limite, você sim, que é tão burro, estúpido, incapaz de compreende-la.

Você deveria manifestar uma enorme gratidão a essa mulher tão perfeita, pelo simples fato de ela se interessar por você!

Mais o tempo passa, mais o caráter despótico da perversa narcísica se afirma, chegando mesmo a se manifestar com agressões físicas.

2 – Traços específicos da perversa manipuladora

O principal traço é o fato de que essa mulher não manifesta nenhum interesse real pelos outros.

Sinais que permitem o seu reconhecimento:

– Ela só fala dela mesma e realmente não ouve o que os outros dizem

– Ela costuma cortar a palavra do outro para trazer o interesse novamente    para a sua pessoa

– Ela não experimenta empatia verdadeira com os outros
– Ela experimenta um certo prazer com o sofrimento dos outros
– Ela nunca é responsável por nada. A responsabilidade é sempre jogada sobre os outros ou sobre fatores externos à pessoa dela

A perversa busca controlar aquele que convive com ela, procura isolar essa pessoa daqueles que lhe poderiam prestar apoio, tenta usar as pessoas que dependem dela (seus empregados, membros da família) para apontar o dedo para você e o isolar. Você é sempre o único culpado, o único a cometer erros.

A mulher perversa pode encontrar diferentes meios para “amarrar” sua vítima:

– Ela pode instaurar uma situação de dependência sexual
– Pode lançar mão de um contrato como forma de domínio e manipulação (subordinação profissional)

É importante notar que a mulher manipuladora usará e abusará de todos os seus trunfos e sobretudo do seu poder de sedução para controlar o homem sob suas rédeas. Ela pode se tornar uma mestra no uso dessa arma essencialmente feminina.

3 – As armas favoritas da manipuladora: o desejo e o sexo

O objetivo primeiro da manipuladora é culpar o homem.

Ela procura lhe dar a impressão de que é fraco e impotente.

Essa culpabilidade tem por objetivo suprimir o prazer que o homem experimenta, de criar uma sexualidade destituída de prazer e sem alegria. Uma sexualidade ao mesmo tempo mecânica e compulsiva.

Por exemplo, diante de uma mulher como essa, totalmente passiva, aparentemente indiferente e muitas vezes silenciosa, o homem busca desesperadamente fazê-la feliz e satisfeita, mas seus esforços estão destinados à frustração. Mais ou menos rapidamente, ele se sente perdido, não consegue ver nem entender mais nada.

Seu objetivo é mostrar ao homem a que ponto ele pode ser fraco, perverso ou impotente. A impossibilidade de se estabelecer uma comunicação construtiva impede a construção de uma sexualidade satisfatória.

Para a manipuladora, a sexualidade torna-se uma ferramenta de poder. Um meio infalível de provocar um estresse que rapidamente dará origem a problemas psicossomáticos.

Se o homem resiste e acaba por compreender a origem de seus problemas, ele procurará em vão estabelecer uma comunicação com a sua atormentadora.

Não lhe restará outro opção além de pensar que ele, sem perceber, causa grande sofrimento àquela parceira que ele acredita amar apaixonadamente. Essa convicção vai se fortalecendo e trará consigo uma grande tristeza, uma grande culpa.

4 – O peso dos sentimentos: a arma fatal da manipuladora

Ela conserva em suas mãos o privilégio da faca e do queijo. Quando ela o rejeita, por exemplo, isso não é nada grave, nada demais, pois ela o faz para o seu bem, para o estimular.

Mas se você a rejeita, mesmo que seja em tom de brincadeira, ela irá se enraivecer furiosamente e procurará se vingar de uma maneira ou de outra.

Você nunca poderá esquecer os termos do contrato que vocês dois assinaram. Você ama uma perversa manipuladora e, portanto, você aceitou:

– Cortejá-la pela eternidade a fora
– Permanecer tolerante e impassível frente as oscilações do seu humor
– Dar tudo, entregar tudo, pois ela lhe oferece aquilo que possui de melhor: o seu assim chamado “amor”
– Dar a ela um amor incondicional e sem pedir nada em troca
– Não se afastar nunca, nem mesmo quando ela o rejeita
– Eximi-la de qualquer crítica ou reprovação (mas aceitar ser o alvo de múltiplas!)

– Para ela, os sentimentos serão sempre ferramentas para o exercício do poder; mas os seus sentimentos serão sempre contestados e postos em dúvida.

As suas contínuas provocações, bem como o controle que exercerá sobre você acabarão fazendo que você sucumba. Não importa qual seja a sua reação, ela será sempre péssima e sujeita a reprovação.

Para concluir, saiba que de qualquer modo a perversa narcísica sempre estará por cima. Se você não reagir às suas investidas, ela dirá que você tem caráter fraco, que é um homem destituído de espinha dorsal; se você perder o controle e reagir, ela o acusará de ser um covarde, de atacar uma “mulher frágil e indefesa”.

O que fazer quando se cai na teia de aranha de uma perversa narcísica? Só existe, na imensa maioria dos casos, uma solução: fugir dela o quanto antes. Fugir antes que os amigos e toda a família sejam por sua vez manipulados também, e reajam contra isso, se voltando contra… você!